Mulching: palavra estranha, prática que se entranha

A Junta de Freguesia de Avenidas Novas tem vindo a implementar práticas amigas do ambiente em todas as suas áreas de intervenção. Nos Espaços Verdes isso reflete-se, nomeadamente, nos novos sistemas de rega, na escolha de plantas com baixa necessidade de água ou na eliminação do uso de herbicidas.
 
Outro exemplo desta estratégia é a utilização de um corta-relvas com lâminas em foice, que cortam a relva em partículas tão pequenas que podem ser deixadas no terreno. A este processo dá-se o nome de “mulching”.
 
Tem várias funções e vantagens, designadamente:
– produz um fertilizante natural – os resíduos de relva ricos em azoto – o que resulta na utilização de menos fertilizantes artificiais
– permite ao solo reter mais nutrientes
– protege o solo da chuva forte, diminuindo o escorrimento superficial e potenciando a infiltração
– restringe a luz que chega ao solo, dificultando o crescimento de ervas daninhas, o que significa poupança de recursos e energia
– torna o trabalho mais rápido, pois não é necessário transportar resíduos para o vazadouro, o que gera mais uma vez poupança de recursos e energia
 
Esta é mais uma prática sustentável – que não só se entranha no solo como se entranha nos hábitos de trabalho da sua Junta de Freguesia – com o objetivo de proteger o ambiente e contribuir para o bem-estar de todos.